Sempre atentos à possibilidade de se cruzarem com algumas das cobras mais venenosas do mundo, é com descontracção que os investigadores encaram os encontros mais frequentes com espécies inofensivas, como esta Imantodes serochoa.

 Fotografia Madalena Boto

Pesquisar