Por norma, quando é possível observar lontras juntas, o mais provável é ser uma mãe com crias.

Estas podem já ter quase o tamanho  de um adulto, uma vez que ficam com a mãe até completarem um ano de idade.

A lontra é referida em fontes documentais e foi representada em produções artísticas antigas. Apesar dessa visibilidade, porém, só na década de 1980 ocorreram as primeiras recolhas regulares de informação científica sobre a espécie em Portugal. Três décadas depois, “este é um dos carnívoros mais bem estudados no país e foi investigado em várias teses de mestrado e doutoramento”, notam os biólogos Nuno Pedroso e Teresa Sales-Luís, do Centro de Biologia Ambiental da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Saiba mais em Lontras: quando a timidez se alia à inteligência

Fotografia: Gonçalo Rosa

lontras

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar