Em Julho, o Centro e Sul de Portugal foram afectados por uma noite épica de descargas furiosas.

Lisboa parou durante alguns minutos para sentir a tensão. Junto do Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia, criou-se um anfiteatro natural para presenciar os raios sobre o rio Tejo.

Fotografia: Carlos Antunes

mat

Pesquisar