Em meados de Agosto, a ribeira de Seda, junto de Portalegre, forma largas poças que resistem à seca e servem de território para o guarda-rios.

Esta ave aproveita o peixe “aprisionado” nestas manchas de água e caça facilmente as suas presas em mergulhos que podem atingir 40 km/h.

Fotografia: Ricardo Lourenço

ave

Pesquisar