Caminhe por uma floresta neotropical húmida e verá algo invulgar.

É uma das maiores tartarugas de água doce da Austrália, pois chega a pesar oito quilogramas e a carapaça pode ter 43 centímetros de comprimento.

Vislumbres do mundo em perigo que se encontra sob a  superfície de rios, riachos e lagos. 

Não é uma piada futebolística. Descoberta na década de 1770, uma espécie de gafanhoto de asas oblongas poderá ter sofrido uma alteração genética.

Enquanto laboratório vivo, o Mar dos Sargaços  tem-nos fornecido descobertas sobre os motivos pelos quais o oceano é importante para todos, em todo o lado e em todos os momentos.

Katy Croff Bell, fellow da National Geographic Society e especialista em mar profundo, participou em mais de quarenta expedições desde 1999.

Fotografias da “tartaruga punk”  tornaram-se virais e ainda hoje surgem nas pesquisas na Internet.

É preciso uma combinação improvável de factores geológicos, orográficos e meteorológicos para que se formem, na praia do Norte da Nazaré, as ondas gigantes que têm corrido o mundo desde que um surfista norte-americano, Garrett McNamara, as popularizou.

Observador de porcos-espinhos há mais de 30 anos, Uldis Roze não faz ideia de quantas vezes já ouviu a mesma piada. “Como se reproduzem os porcos-espinhos? Com muito cuidado.”

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar