onda

Na Polinésia Francesa, as ondas são reverenciadas e temidas no lendário surf break da aldeia de Teahupoo.

Texto: Celeste Brash

Algumas das maiores ondas do mundo encontram-se ao longo do recife de Teahupoo, na costa sudeste do Taiti. O poder dessas vagas explica a escolha da pequena aldeia como palco para a competição olímpica de surf de 2024. Mas este é também um lugar de beleza dramática e rica cultura.

RADICAL

A barreira de recifes ergue-se das profundezas de Passe Havae, um desfiladeiro que tem a configuração   perfeita para ampliar as ondas do oceano Pacífico. A melhor época para o surf é entre Maio e Outubro, mas existem aqui durante todo o ano grandes ondas. Para captar esta imagem, o fotógrafo Andy Bardon mergulhou. “É essencial respirar fundo e acalmar os nervos para mergulhar e fotografar estas ondas com segurança”, diz. Depois, “revela-se um submundo de biodiversidade”.

SECOS E MOLHADOS

Na água: os visitantes alugam táxis aquáticos para ver de perto os campeões a surfar, bem como para avistar golfinhos e, de Agosto a Outubro, baleias de barbas. Nas imediações da praia de areia negra, os mergulhadores podem explorar jardins de corais.

Em terra: Um trilho pelos meandros do rio Tirahi passa por casas de cores garridas e conduz a um ponto sombreado por palmeiras onde as famílias fazem piqueniques e os surfistas começam a remar para o break.

EXPLORE MAIS

Os passeios de barco incluem a costa de Fenua Aihere e Te Pari, junto de Teahupoo. Aqui, os viajantes encontram cascatas que se precipitam sobre o mar, cavernas ligadas às lendas polinésias e trilhos que conduzem a petróglifos antigos. Para ajudar a proteger o ecossistema e aumentar as populações de peixes, os habitantes locais definiram uma área marinha com cerca de 7,5 quilómetros quadrados em volta de Teahupoo, para ficar sob rahui, a proibição tradicional polinésia de pesca e colheita.

Em números:

Número de estradas para Teahupoo: 1

Altura que as ondas podem atingir, em metros: +9

População aproximada de Teahupoo: 1.420

Pesquisar