Neste museu, plantas de todo o mundo têm sido coleccionadas, preservadas e agora fotografadas.

Texto: Nick Knight
Fotografias: Daniel Stone

O herbário do Museu de História Natural de Londres tem uma das maiores colecções de plantas do mundo. Espécimes reunidos ao longo de mais de três séculos foram secos e depois colados a folhas de papel em grandes álbuns. Cada um está guardado numa gaveta própria, em sala climatizada.

Muitas amostras são relíquias de um mundo que já não existe, trazidas por cientistas famosos como Carol Lineu. No auge do Império Britânico, as plantas eram recolhidas para fins científicos, médicos e económicos.

Durante vários anos, o fotógrafo Nick Knight folheou as páginas do herbário em busca de espécimes visualmente apelativos. Segundo a sua estimativa, ele e a sua mulher viram milhares de amostras, castanhas e aborrecidas, até encontrarem exemplares mais vibrantes.

Nick fotografou centenas de espécimes num estúdio minúsculo que construiu no próprio museu. Depois, durante o processo de edição, removeu as anotações originais, escritas à mão, e outros pormenores administrativos, levando as plantas a “flutuar” no espaço de cada imagem. Tudo o que ficou à vista foi a mais bela arte da natureza, que cresceu no passado e foi captada para a posteridade.

Descubra uma nova visão do mundo!

Assine a National Geographic.

Pesquisar