museu do fogo e da resina

A descoberta do domínio do fogo foi das mais importantes etapas da evolução humana. Em Vila de Rei, explica-se porquê.

Texto: Paulo Rolão

Do Homo erectus ao Homo sapiens sapiens, existem milhares de anos de distância temporal, mas foram precisamente os hominídeos do Paleolítico que deram início a um dos mais fantásticos capítulos do livro da evolução. O fogo sempre existiu de forma natural, mas o seu domínio alterou tudo: serviu de protecção ao frio rigoroso, alterou os hábitos alimentares, iluminou as noites escuras e ajudou a afugentar animais selvagens. Hoje, são múltiplas as suas aplicações.

Inaugurado em 2013, o Museu do Fogo e da Resina conduz os visitantes pela história de Vila de Rei, tendo o fogo como curioso elemento condutor da exposição. O espaço museológico aborda a evolução do controlo do fogo, as suas origens e o seu relacionamento com o homem e aponta para o território onde se localiza, com foco na importância da área florestal e na ancestral arte da recolha e exploração da resina.

museu do fogo e da resina

Em Vila de Rei, o combate aos incêndios florestais tornou-se já uma área de musealização.

Além do papel dos resineiros, há uma área dedicada à importância do fogo como catalisador de actividades humanas, como a transformação do barro em cerâmica, o trabalho dos metais, a transformação da água em vapor, que foi a alavanca para a Revolução Industrial do século XVIII e, até, nos rituais de cremação que existem há milhares de anos, conforme atestam os achados arqueológicos nas mamoas de Vila de Rei.

A caracterização do território do interior beirão é uma das vertentes visadas no museu, que contempla ainda um espaço dedicado aos materiais arqueológicos encontrados em Vila de Rei de 1995 a 2006; uma das mais curiosas montras expositórias é uma colecção de caixas de fósforos, com 20.414 exemplares, entre as quais algumas raridades do século XIX; e, por fim, a exposição dos utensílios utilizados pelos resineiros e equipamentos de combate a incêndios.

museu do fogo e da resina

Reconstituição do processo de extracção de minério para produção de ferro na Antiguidade. Ilustração: Anyforms Design/ Museu do fogo e da resina

As visitas são gratuitas – mais uma motivação para visitar o Museu do Fogo e da Resina numa região injustamente atingida pelos incêndios da época estival, mas com uma longa e rica história para contar.

museu do fogo e da resina

Museu do Fogo e da Resina                 

Rua da Misericórdia, 6-8, Vila de Rei      

Horário: 9h – 13h (4.ª feira a domingo)     

Contacto: Tlf.: +274 898 518

Pesquisar