Para lá do Atlas e da sedutora Marraquexe, estendem-se palmeirais com gargantas cinzeladas pela erosão, fortalezas de cor ocre e desertos de dunas. É o país das antigas rotas de caravanas.

Nova Zelândia

É a terra do jade, um território que junta quatro parques nacionais da Nova Zelândia, as montanhas e as florestas mais elevadas e os glaciares mais extensos do país. É Te Wahipounamu, o lugar da nefrite.

No ventre das serras de Aire e Candeeiros, está escondido um tesouro natural que germina gota após gota.

É impossível falar dos Açores sem mencionar a lagoa do Fogo. A aventura exige meia hora de caminhada, mas compensa largamente o viajante.

É um dos pontos da costa onde a terra parece terminar. A escassos 40 quilómetros de Lisboa, o cabo da Roca é um lugar mágico.

Em 1703, quando Pedro, o Grande, chegou à embocadura do Neva, em frente do Báltico, só existiam ilhas e pântanos cobertos por nevoeiro e marés.

No século II a.C., surgiu no Norte da Arábia um reino rico e poderoso que resistiu durante muito tempo à pressão das dinastias helénicas e de Roma. A capital, depois de séculos de obscuridade, maravilhou os viajantes que a redescobriram no século XIX.

Patrocinado pela família real, o Convento da Conceição é o mais rico de todo o Alentejo, mas é na sua Igreja de Santo Amaro que o legado visigótico se sente com mais intensidade.

Vinte e quatro imperadores viveram durante cinco séculos na Cidade Púrpura Proibida. No interior, residia o Filho do Céu, o soberano, que ali resolvia os assuntos do Estado segundo um rigoroso protocolo.

Pesquisar